Está aqui

PO Algarve 21 cumpre meta dos fundos comunitários

Separadores primários

Desde o início do QREN e até ao final do terceiro trimestre do corrente ano foram realizados no âmbito do Programa Operacional Regional do Algarve (PO ALGARVE 21), 122 concursos, aos quais concorreram 596 candidaturas. Foram aprovados 283 projectos, com um investimento elegível de 226,5 milhões de euros e um apoio financeiro FEDER de 92,2 milhões de euros. Recorde-se que, para o período 2007 – 2013, estão disponíveis cerca de 175 milhões de euros de fundos comunitários.

O investimento aprovado concentra-se predominantemente no Eixo 1, nas tipologias de apoio directo às empresas – Sistemas de Incentivos, que representam 39% do total das aprovações do Programa. Nos Eixos 2 e 3 destacam-se as tipologias “Rede Escolar” (12%), “Parcerias para a Regeneração Urbana (incluindo Iniciativa Comunitária Jessica)” (8,4%), “Acções de Valorização do Litoral” (8,2%) e “Mobilidade Territorial” (4,6%).
Os concelhos com maior volume de investimento aprovado foram Portimão (20%), Faro (15%), Vila do Bispo (14%) e Loulé (7%). 

O Algarve terminou o 3º trimestre de 2011 com uma execução de cerca de 18% da dotação do Programa, o que corresponde a 88 milhões de Euros de investimento e a uma comparticipação comunitária de 31,7 Milhões de euros. Os pagamentos efectuados aos executores, ascendiam nesta data, a 32 Milhões de euros. 

Nesta data o PO Algarve 21 tinha assim ultrapassado a meta mínima prevista, no âmbito da regulamentação comunitária, para o final do ano. Esta meta, denominada “N+3”, prevê o corte das dotações de qualquer Programa que não execute no final do ano a sua programação desfasada de 3 anos. No caso do Algarve essa programação ascendia a 31,2 milhões de FEDER.