Está aqui

A governação é o calcanhar de Aquiles em qualquer modelo de desenvolvimento

Separadores primários

Nas conclusões de um debate que envolveu diversas regiões europeias, que discutiram as novas orientações estratégicas na lógica do Crescimento Inteligente (RIS3), o Reitor da Universidade do Algarve, João Guerreiro, disse ontem dia 4 de Julho em Faro, que a governação territorial dos fundos comunitários é o calcanhar de Aquiles em qualquer modelo de desenvolvimento.

“O modelo de governação é essencial para levar à prática uma estratégia de desenvolvimento e o papel das Universidades, cada vez mais é estarem inseridas no mundo real. O desenvolvimento não se faz apenas pelos indicadores mas também com os projetos em consórcio que se desenvolvem no seu seio”, sublinhou João Guerreiro.

O evento decorreu na sede da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, aconteceu no âmbito da preparação do próximo período de programação 2014 – 2020 e visou o envolvimento e troca de ideias entre diferentes regiões que, tal como o Algarve, apresentam uma forte especialização no sector turístico.

Para além do presidente da CCDR Algarve Engº David Santos, este encontro contou com as participações do Consultor da DG REGIO, para o Governo Português em Crescimento Inteligente Philip Cooke, Desidério Silva ( presidente do Turismo do Algarve), Patrizia Minardi ( representante da região de Basilicata), João Romão ( da Universidade do Algarve e Universidade de Amesterdão), Vítor Neto ( presidente da Associação Empresarial da Região do Algarve”, Zeljko Trezner ( presidente da Associação Croata das Agências de Viagens), Miguel Pinõl ( da Turistec) e Maria Garcia Benitez ( do projeto Route.2.0) , entre outros.

Recorde-se que a estratégia de Especialização Inteligente (RIS3), impõe a definição de um Plano Regional de Inovação, centrado nos resultados e na transferência de conhecimento para o mercado.

O Algarve, como principal Região Turística do país, com uma concentração da sua economia em torno do Cluster do Turismo e do Lazer, têm nesta matéria, que encontrar a capacidade adequada de forçar a relação e as interações da cadeia de valor dos setores tradicionais com a sua principal atividade, o Turismo.

No segundo e último dia dos trabalhos, na sexta-feira dia 5, os 70 especialistas de 18 diferentes regiões europeias presentes concentraram os seus esforços nas conclusões participando no encontro “Peer Review ”, uma metodologia dinamizada pelas regiões do Algarve, Sicília (Itália), Rhône – Alpes (França), - Kujawsko-Pomorskie (Polónia), que mobilizou a participação de todos membros da Plataforma de Crescimento Inteligente ( RIS3).

As apresentações da iniciativa encontram-se disponíveis em:

http://s3platform.jrc.ec.europa.eu/9th-peer-review-4-5-july-2013