Está aqui

Destino Turístico competitivo é aquele que consegue garantir a melhoria de qualidade de vida dos seus residentes

Separadores primários

A frase do Prof. Larry Dwyer, Professor of Travel and Tourism Economics, School of Marketing, Australian School of Business, University of New South Wales, sintetiza a sua palestra proferida no passado dia 29 de Outubro no âmbito do seminário internacional: “Tourism Competitiveness on Mature Destinations: An Empirical Approach”, promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve) e pelo Centro Internacional de Investigação em Território e Turismo da Universidade do Algarve (CIITT/UALG).

O Professor Larry Dwyer, especialista de renome mundial nas áreas de Economia do Turismo, Marketing, Gestão e Políticas Públicas, abordou na sua intervenção questões metodológicas e cientificas relativas aos modelos de competitividade e levantou um conjunto de notas indispensáveis à reflexão dos agentes do sector, sobre os mecanismos de monitorização do desempenho e performance da competitividade dos destinos.

O seminário foi também o momento escolhido para a primeira apresentação pública do projecto COMPETITIVTUR um trabalho de investigação desenvolvido pelo (CIITT/UALG) para a CCDR Algarve, financiado pelo PO Algarve 21_QREN.

O estudo que tem como motivação a necessidade de gerar conhecimento científico de suporte ao planeamento e decisão das políticas públicas com influência na competitividade do turismo e das diversas actividades que lhe estão associadas, visa formular e aplicar uma metodologia de análise da competitividade regional do sector, numa óptica de desenvolvimento, integração e partilha do conhecimento (com ênfase no quadro concorrencial da bacia do mediterrâneo com base nas províncias de Espanha numa primeira fase e de forma mais alargada na segunda fase).

O estudo foi coordenado pelo Prof. Fernando Perna, do CIITT/UALG e pelos investigadores Maria João Custódio e Pedro Gouveia.

Destaques da apresentação 
  • A importância do fomento das vantagens comparativas inatas à região, só através do seu profundo conhecimento será possível chegar às desejadas vantagens competitivas, tomando para isso como ponto de partida a determinação da fase do ciclo de vida em que o destino se encontra e a capacidade de carga dos seus recursos;
  • No que diz respeito às vantagens competitivas colocam-se à região questões fundamentais, como a importância de colocar o ambiente em primeiro plano, de promover o turismo como o sector líder (factor onde o Algarve terá um bom desempenho), o fortalecimento dos canais de distribuição (relevo para a sua rápida mudança e necessidade de adaptação) e o incentivo ao dinamismo no sector privado;
  • Na configuração de uma metodologia de análise de competitividade para a região do Algarve destaca-se a importância de conjugar indicadores designados hard e soft, com especial destaque para a inclusão de indicadores relativos ao mercado, recursos, gestão do destino bem como a situação actual e procuras futuras;
  • As decisões e estratégias do sector privado e do sector público devem ser tomadas em consideração atendendo às duas diferentes especificidades;
  • A estratégia nem sempre acompanha as mudanças no macro-ambiente, o que pode conduzir ao designado “strategic drift”, onde o destino se afasta cada vez mais da desejada competitividade;

Num contexto global, destaca-se ainda a capacidade de um destino se adaptar a mudanças e de ter uma atitude pró-activa como um factor chave no que diz respeito à competitividade. Sublinhamos uma frase do Professor Larry Larry Dwyer, será importante tornar o Algarve um “Future maker” e não adoptar a posição de “Future Taker”. 

As comunicações aprsentadas no seminário encontram -se disponíveis aqui.

Livro “Tourism Economics and Policy” de Larry Dwyer, Peter Forsyth e Wayne Dwyer em breve nas livrarias.